Portal do Governo Brasileiro
Página InicialInformações ao ConsumidorProdutos Analisados Luva Cirúrgica Esterelizada & Luva para Procedimento Não-Cirúrgico Não-Esterelizada
Produtos analisados
Relatório de Análise de Brinquedos Piratas. Relatório de Análise de Brinquedos Piratas.
Relatório de Análise de Chumbo em Batons. Relatório de Análise de Chumbo em Batons.
Fique Atento
  
.: Luva Cirúrgica Esterelizada & Luva para Procedimento Não-Cirúrgico Não-Esterelizada :.

Resumo da Análise
Normas e Documentos de Referência
Laboratório Responsável pelos Ensaios
Marcas Analisadas
Informações sobre as marcas analisadas
Ensaios Realizados
Resultados Obtidos
Conclusões
Conseqüências

Resumo da Análise

Em 17/05/98, o Inmetro concluiu a análise de conformidade em luva cirúrgica esterilizada e luva para procedimento não-cirúrgico não-esterilizada.

A iniciativa de ensaiar luvas cirúrgicas e para procedimentos não-cirúrgicos partiu da solicitação enviada ao Inmetro pela Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba.

A seguir destaca-se um trecho do ofício encaminhado ao Inmetro por esta Secretaria:

"A Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba conta com uma rede de cem unidades de saúde, onde são consumidas, mensalmente, cerca de 22.000 pares de luvas cirúrgicas descartáveis de látex e cerca de 70.000 unidades de luvas de procedimentos não-cirúrgicos.

Os profissionais de saúde que utilizam estas luvas no atendimento ao paciente, vêm progressivamente relatando problemas quanto à baixa qualidade do material, no que se refere a defeitos de fabricação e baixa resistência, causando rompimento no ato de calçá-las. Quanto aos defeitos de fabricação, as queixas concentram-se na existência de furos nas luvas que, por ser um equipamento de proteção individual (EPI), não vem garantindo a finalidade a que se destina.

Assim sendo, vimos a este órgão solicitar adoção de medidas no sentido de melhoria da qualidade do produto, seja através de análises específicas conforme NBR 13391/ABNT, quer na aplicação de dispositivos legais pois o objetivo único é direcionar a indústria a produzir luvas com qualidade para evitar por em risco milhares de vidas humanas."

Normas e Documentos de Referência

Os ensaios verificaram a conformidade de amostras de luvas cirúrgicas esterilizadas e luvas para procedimento não-cirúrgico não-esterilizadas de acordo com os seguintes documentos:

  • NBR 13391 – Luva cirúrgica;
  • NBR 13392 – Luva para procedimentos não-cirúrgicos;
  • Lei n.º 8.078/90 – Código de Defesa do Consumidor.

Laboratório Responsável pelos Ensaios

Os ensaios foram realizados nos laboratórios do Instituto de Pesquisa Tecnológica – IPT, localizado na cidade de São Paulo.

Marcas Analisadas

A seleção das marcas a serem analisadas foi precedida de uma pesquisa de mercado nos seguintes estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande Sul, Goiás e Paraná.

Foram analisadas 8 (oito) marcas de luvas cirúrgicas esterilizadas – 3 importadas e 5 nacionais – e 7 (sete) marcas de luvas para procedimento não-cirúrgico não-esterilizadas – 6 importadas e uma nacional.

Informações sobre as marcas analisadas

Com relação às informações contidas na Home Page sobre o resultados dos ensaios, você vai observar que identificamos as marcas dos produtos analisados apenas por um período de 30 dias. Julgamos importante que você saiba os motivos:

  • As informações geradas pelo Programa de Análise da Qualidade de Produtos são pontuais, podendo ficar desatualizadas após pouco tempo. Em vista disso, tanto um produto analisado e julgado adequado para consumo pode tornar-se impróprio, como o inverso, desde que o fabricante tenha tomado medidas imediatas de melhoria da qualidade, como temos freqüentemente observado. Só a certificação dá ao consumidor a confiança de que uma determinada marca de produto está de acordo com os requisitos estabelecidos nas normas e regulamentos técnicos aplicáveis. Os produtos certificados são aqueles comercializados com a marca de certificação Inmetro, objeto de um acompanhamento regular, através de ensaios, auditorias de fábricas e fiscalização nos postos de venda, o que propicia uma atualização regular das informações geradas.
  • Após a divulgação dos resultados, promovemos reuniões com fabricantes, consumidores, laboratórios de ensaio, ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnica e outras entidades que possam ter interesse em melhorar a qualidade do produto em questão. Nesta reunião, são definidas ações para um melhor atendimento do mercado. O acompanhamento que fazemos pode levar à necessidade de repetição da análise, após período de tempo ao redor de 1 ano. Durante o período em que os fabricantes estão se adequando e promovendo ações de melhoria, julgamos mais justo e confiável, tanto em relação aos fabricantes quanto aos consumidores, não identificar as marcas que foram reprovadas.
  • Uma última razão diz respeito ao fato de a INTERNET ser acessada por todas as partes do mundo e informações desatualizadas sobre os produtos nacionais poderiam acarretar sérias consequências sociais e econômicas para o país.

Ensaios Realizados

Foram realizados, para ambos os tipos de luva, os seguintes ensaios:

  • dimensões – avaliar se as medidas da luva estão de acordo com o tamanho informado pelo fabricante;
  • mecânicos – avaliar a possibilidade de rasgos no ato de calçamento da luva;
  • hermeticidade – avaliar a presença de furos na luva;
  • microbiológicos – avaliar as condições higiênicas e sanitárias do produto;
  • rotulagem – verificar se o rótulo do produto fornece todas as informações necessárias para o consumidor, tais como: prazo de validade/data do vencimento, informações a respeito do fabricante/importador, rótulo traduzido para o português, no caso de produto importado, e características básicas do produto.

Resultados Obtidos

LUVAS CIRÚRGICAS ESTERILIZADAS

Somente são consideradas conformes as marcas que atenderam, totalmente, aos requisitos de dimensão, mecânico, hermeticidade, microbiológico e rotulagem.

Das 8 (oito) marcas analisadas, somente três marcas foram consideradas conformes em todos os requisitos. As demais marcas não atenderam, pelo menos, a um dos requisitos ensaiados, sendo consideradas não conformes.

LUVAS PARA PROCEDIMENTOS NÃO-CIRÚRGICOS NÃO-ESTERILIZADAS

Somente são consideradas conformes as marcas que atenderam, totalmente, aos requisitos de dimensão, mecânico, hermeticidade, microbiológico e rotulagem.

Das 7 (sete) marcas analisadas, somente 1 (uma) marca foi considerada não-conforme.

Conclusões

A análise de luvas cirúrgicas esterilizadas apresentou um resultado preocupante: das 8 (oito) marcas analisadas, somente três marcas foram consideradas conformes em todos os requisitos. As demais marcas não atenderam, pelo menos, a um dos requisitos ensaiados, sendo consideradas não conformes.

A análise de luvas para procedimentos não-cirúrgicos não-esterilizadas apresentou um resultado melhor: das 7 (sete) marcas analisadas, somente 1 (uma) marca foi considerada não-conforme.

A elevada incidência de não conformidades, em particular no ensaio referente à presença de furos nas luvas, revela a conveniência de ser agendada reunião com as partes interessadas (importadores, fabricantes, representantes dos consumidores, laboratórios independentes e Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT) objetivando definir ações aplicáveis.

Dentre as ações, eventualmente aplicáveis, deve ser considerada a possibilidade de revisão das Normas Brasileiras específicas para o produto, que revela necessidade de maior clareza em alguns requisitos, e a conveniência de estabelecer um programa de certificação deste produto.

Conseqüências 

DATA

AÇÕES

06/08/98

Divulgação no Programa "Fantástico" - Rede Globo de Televisão

Acessibilidade
Acidente de Consumo: relate seu caso
Alerta Exportador!
Anuência - Importação
Atividades de Ensaios de Proficiência do Inmetro
Biocombustíveis
Carta de Serviços ao Cidadão
Cartilha Plugues e Tomadas
Consultas Públicas
Documentos Orientativos sobre Certificação ISO 9001:2008
Empresas Certificadas ISO 9001/14001
Indique! Sugestão para o Programa de Análise de Produtos
Instaladores Registrados de Gás Natural Veicular (GNV)
Mapa de Localização do Campus
Marca, Símbolos e Selos Inmetro
Organismos de Certificação e de Inspeção Acreditados
Ouvidoria
Padronização de Produtos Pré-Medidos
Plugues e Tomadas
Portarias e Regulamentos Técnicos Metrológicos e de Avaliação da Conformidade
Produtos Analisados
Produtos e Serviços com Conformidade Avaliada
Programa Brasileiro de Avaliação da Conformidade - PBAC
Publicações
Sistema de Consulta de Recalls (DPDC)
Tabelas de Eficiência Energética - PBE


Nossos Endereços

  • Rio de Janeiro
    PABX: (21) 2563-2800
    Rua Santa Alexandrina, 416
    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ
    CEP: 20261-232

  • Campus Xerém
    PABX: (21) 2679-9001
    Av. Nossa Senhora das Graças, 50
    Xerém - Duque de Caxias - RJ
    CEP: 25250-020

  • Superintendência de Goiás - Surgo
    PABX: (62) 3237-3500
    Rua 148, s/n
    Setor Sul - Goiânia - GO
    CEP: 74170-110

  • Superintendência do R. G. do Sul - Surrs
    PABX: (51) 3342-1155
    Av. Berlim, 627
    São Geraldo - Porto Alegre - RS
    CEP: 90240-581

  • Brasília
    PABX: (61) 3340-1710
    Setor de Indústrias Gráficas - Quadra 1, lote 985, 1º andar, Edifício Centro Empresarial Parque Brasília
    Brasília - DF
    CEP: 70610-410

Inmetro © 1993 - 2012. Todos os direitos reservados. Ícones de mídias sociais feitos por SimpleIcon from www.flaticon.com licenciado por CC 3.0 BY