Portal do Governo Brasileiro
Página InicialInformações ao ConsumidorProdutos Analisados Garrafa Térmica com Ampola de Vidro
Produtos analisados
Relatório de análise em Whey Protein Relatório de Canetas a Laser
Fique Atento
  
.: Garrafa Térmica com Ampola de Vidro :.

Objetivo da Análise
Justificativa da Análise
Normas e Documentos de Referência
Responsáveis pelos Ensaios
Informações das Marcas Analisadas
Ensaios Realizados
Comentários
Conclusões
Conseqüências

Objetivo da Análise

A apresentação dos resultados obtidos nos ensaios realizados em garrafa térmica com ampola de vidro é parte integrante dos trabalhos do Programa de Análise de Produtos desenvolvido pelo Inmetro com os seguintes objetivos:

  • prover mecanismos para que o Inmetro mantenha o consumidor brasileiro informado sobre a adequação dos produtos aos Regulamentos e Normas Técnicas, contribuindo para que ele faça escolhas melhor fundamentadas, tornando-o mais consciente de seus direitos e responsabilidades;
  • fornecer subsídios para a indústria nacional melhorar continuamente a qualidade de seus produtos;
  • diferenciar os produtos disponíveis no mercado nacional em relação à sua qualidade, tornando a concorrência mais equalizada;
  • tornar o consumidor parte efetiva deste processo de melhoria da qualidade da indústria nacional.

Deve ser destacado que estes ensaios não se destinam a aprovar marcas ou modelos de produtos. O fato das amostras analisadas estarem ou não de acordo com as especificações contidas em uma norma/regulamento técnico indica uma tendência do setor em termos de qualidade, em um determinado tempo. A partir dos resultados obtidos, são definidas as medidas necessárias para que o consumidor tenha, à sua disposição no mercado, produtos adequados às suas necessidades.

Justificativa da Análise

Em maio de 1996, o Inmetro realizou ensaios em garrafa térmica com ampola de vidro, em marcas nacionais e importadas, de acordo com a Norma aplicável (NBR 13282 – Garrafa térmica com ampola de vidro).

Nesta análise, observou-se uma concentração de não conformidades no ensaio de eficiência térmica, ensaio este que verifica a capacidade da garrafa térmica conservar o líquido em seu interior aquecido por um determinado tempo.

Além disso, ficou evidenciado que a Norma não era suficientemente clara em alguns pontos, principalmente em relação aos métodos de ensaios a serem utilizados.

Como conseqüência destas evidências, o Inmetro articulou-se com fabricantes, laboratórios independentes, meio acadêmico, órgãos de defesa do consumidor e Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT com o objetivo de revisar a Norma específica para o produto, tornando-a mais adequada às necessidades do mercado, além de mais clara e utilizável.

A Norma revisada entrou em vigor em junho de 1998, sendo dado a partir desta data, por parte do Inmetro, um prazo de oito meses para que os fabricantes se adequassem à nova Norma e para que novos ensaios fossem realizados.

Após decorridos 3 anos de sua implementação, entre as principais ações do Programa de Análise de Produtos definidas para o ano de 1999, destaca-se a repetição das análises em produtos já ensaiados, objetivando avaliar o grau de contribuição do Programa em fornecer subsídios para a indústria nacional melhorar continuamente a qualidade de seus produtos.

A análise atual de garrafa térmica pretende verificar o atingimento deste objetivo, avaliando se as garrafas térmicas, encontradas atualmente no mercado, estão de acordo com a revisão da Norma NBR 13282, publicada em abril de 1998.

Normas e Documentos de Referência

Os ensaios verificaram a conformidade das amostras de garrafa térmica com ampola de vidro em relação à norma NBR 13282/98 – Garrafa térmica com ampola de vidro – Requisitos e métodos de ensaio.

Laboratório Responsável pelos Ensaios

Os ensaios foram realizados no Laboratório de Corrosão, do Instituto Nacional de Tecnologia – INT, localizado no Rio de Janeiro - RJ, mesmo laboratório onde foram realizados os ensaios em maio de 1996.

Informaçãoes das Marcas Analisadas

Com relação às informações contidas na homepage sobre o resultados dos ensaios, você vai observar que identificamos as marcas dos produtos analisados apenas por um período de 90 dias. Julgamos importante que você saiba os motivos:

  • As informações geradas pelo Programa de Análise de Produtos são pontuais, podendo ficar desatualizadas após pouco tempo. Em vista disso, tanto um produto analisado e julgado adequado para consumo pode tornar-se impróprio, como o inverso, desde que o fabricante tenha tomado medidas imediatas de melhoria da qualidade, como temos freqüentemente observado. Só a certificação dá ao consumidor a confiança de que uma determinada marca de produto está de acordo com os requisitos estabelecidos nas normas e regulamentos técnicos aplicáveis. Os produtos certificados são aqueles comercializados com a marca de certificação do Inmetro, objetos de um acompanhamento regular, através de ensaios, auditorias de fábricas e fiscalização nos postos de venda, o que propicia uma atualização regular das informações geradas.
  • Após a divulgação dos resultados, promovemos reuniões com fabricantes, consumidores, laboratórios de ensaio, ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnica e outras entidades que possam ter interesse em melhorar a qualidade do produto em questão. Nesta reunião, são definidas ações para um melhor atendimento do mercado. O acompanhamento que fazemos pode levar à necessidade de repetição da análise, após um período de, aproximadamente, de 1 ano. Durante o período em que os fabricantes estão se adequando e promovendo ações de melhoria, julgamos mais justo e confiável, tanto em relação aos fabricantes quanto aos consumidores, não identificar as marcas que foram reprovadas.
  • Uma última razão diz respeito ao fato de a INTERNET ser acessada por todas as partes do mundo e informações desatualizadas sobre os produtos nacionais poderiam acarretar sérias conseqüências sociais e econômicas para o país.

Ensaios Realizados

1. Análise da Rotulagem

Este grupo de ensaios avalia se o consumidor possui as informações necessárias tanto no momento da compra da garrafa térmica, quanto durante o seu uso.

1.1 Identificação e instruções de uso

Toda a garrafa térmica deve ser identificada no corpo externo, em local visível, com as seguintes informações, em português:

  1. classificação quanto ao tipo (com bomba / automática);
  2. classificação quanto ao uso (de mesa / portátil);
  3. número da Norma.

Além disso, toda garrafa térmica deve ser acompanhada de informações, em português, sobre:

  1. utilização;
  2. limpeza;
  3. cuidados (incluindo a informação de que a garrafa térmica não deve ser agitada e que a garrafa térmica com bomba não é estanque);
  4. precauções;
  5. condições de garantia;
  6. alerta de que a capacidade volumétrica real da garrafa térmica pode ser inferior em até 10% da capacidade nominal (volume informado pelo fabricante).

2. Ensaios de Desempenho

Este grupo de ensaios avalia o desempenho da garrafa térmica frente às suas principais finalidades de uso pelo consumidor.

2.1. Capacidade volumétrica real

Todas as garrafas térmicas ensaiadas apresentavam em seus rótulos a indicação de volume de 1 (um) litro. Este ensaio verifica se este volume nominal, indicado pelo fabricante, está de acordo com o volume real (verdadeiro) da garrafa térmica. De acordo com a Norma específica para o produto, a garrafa térmica não deve apresentar capacidade volumétrica real menor que 90% da capacidade volumétrica nominal (capacidade volumétrica indicada pelo fabricante/importador). Para garrafa térmica de 1 (um) litro, o volume deve ser, no mínimo, de 900 ml.

2.2. Eficiência térmica

A principal finalidade da garrafa térmica é de conservar aquecido o líquido em seu interior por um determinado tempo. Neste ensaio, a garrafa é cheia com água à 90°C até seu volume total; após 3 horas, a temperatura do líquido é medida e deve ser, no mínimo, de 81°C para as garrafas com capacidade volumétrica de 1 (um) litro. Portanto, este ensaio avalia o desempenho da garrafa face à sua principal finalidade.

2.3. Volume bombeado

As garrafas térmicas providas de bomba permitem servir o líquido do seu interior sem que seja necessário incliná-las. Para que este tipo de garrafa tenha um bom aproveitamento, por parte do consumidor, esta não deve apresentar volume bombeado (bombeamento manual) menor que 70 ml. Este bombeamento equivale a um curso completo da bomba de forma ininterrupta.

2.4. Gotejamento

Após um bombeamento completo de forma ininterrupta, as garrafas térmicas providas de bomba não devem apresentar gotejamento maior que três gotas, após os primeiros 3 (três) minutos em repouso. Este gotejamento causa transtornos ao consumidor, prejudicando a higiene do ambiente onde a garrafa é utilizada. O ensaio especificado acima deve ser repetido por três vezes.

2.5. Autobombeamento

As garrafas térmicas providas de bomba não devem apresentar vazamento (autobombeamento) pela bomba quando a garrafa está em repouso, durante 10 (dez) minutos. Este ensaio avalia se a garrafa bombeia o líquido do seu interior de forma independente do consumidor. Este vazamento causa transtornos ao consumidor, prejudicando a higiene do ambiente onde a garrafa é utilizada.

3. Ensaios de Segurança

Este grupo de ensaios verifica os possíveis riscos à segurança do consumidor durante o uso normal da garrafa térmica.

3.1 Resistência ao impacto

    A garrafa térmica sofre pequenos choques durante sua utilização normal por parte do usuário. Este ensaio avalia se a garrafa cheia, na posição vertical (de pé, com a tampa voltada para cima), resiste ao impacto de uma queda vertical de 100 mm, sem que sua ampola de vidro apresente trincas, rachaduras, quebras ou deslocamentos. Estas danificações na ampola de vidro podem causar riscos à segurança do consumidor.

3.2 Resistências a choques térmicos

    Durante sua utilização normal, a garrafa térmica sofre diversas variações rápidas de temperatura, como, por exemplo, quando a garrafa é lavada com água fria e, imediatamente após, é enchida com líquido aquecido. Este ensaio verifica se a ampola de vidro da garrafa resiste a uma variação rápida de temperatura, de 23°C (temperatura ambiente) à 90°C, sem danificação. A danificação da ampola de vidro pode ocasionar riscos à segurança do consumidor.

3.3 Estabilidade

    A garrafa térmica quando cheia não deve tombar, este tombamento pode ocasionar uma danificação da ampola de vidro e um risco à segurança do consumidor. Este ensaio verifica se a garrafa permanece estável sobre uma superfície plana inclinada a 10°, quando voltada em qualquer direção, e com diferentes níveis de enchimento: vazia, metade de seu volume, volume total.

3.4 Estanqueidade

As garrafas térmicas classificadas como portáteis, garrafas dotadas exclusivamente de tampa com fechamento hermético (inteiramente fechado), são normalmente transportadas na posição horizontal (deitada) pelo usuário. Este ensaio verifica se estas garrafas apresentam vazamentos internos (entre a ampola de vidro e a parede da garrafa) ou externos (para fora da garrafa) maiores que 2,0 g e 1,0 g, respectivamente. Estes vazamentos podem causar uma situação de risco ao usuário, levando-se em conta que este líquido deve estar a uma temperatura elevada e, portanto, pode causar queimaduras.

Este ensaio não se aplica para as garrafas classificadas, segundo o seu uso, como de mesa. Estas garrafas não são consideradas herméticas.

Comentários

Cabem ser destacados alguns pontos relativos aos resultados obtidos.

  1. No caso do ensaio de eficiência térmica para garrafa térmica com bomba, a Norma precisa ser analisada uma vez que faz a mesma exigência de desempenho feita para a garrafa térmica automática, que é hermética. A garrafa com bomba, por não ser hermética, não deve ter a mesma eficiência térmica da garrafa automática e, portanto, deveria ser tratada, na Norma, de forma diferenciada.
  2. No caso do ensaio de resistência ao impacto, as marcas importadas apresentaram um resultado preocupante em relação à segurança do consumidor. Três marcas, das quatro ensaiadas, apresentaram quebra da ampola de vidro após a realização do ensaio.
  3. No ensaio de estabilidade, a garrafa térmica deveria ser ensaiada somente no requisito mais crítico de sua utilização, ou seja, quando vazia.

Conclusões

O resultado geral desta segunda análise em garrafa térmica com ampola de vidro demonstra que o Programa de Análise de Produtos do Inmetro vem atingindo seus objetivos, contando com importante parceria com a mídia na divulgação dos resultados das análises.

As 3 (três) marcas nacionais de garrafa térmica automática foram consideradas conformes em todos os ensaios de desempenho e segurança realizados, o que evidencia que houve uma significativa evolução da qualidade dos produtos fabricados no Brasil, em relação à análise realizada em 1996, como consequência da articulação feita pelo Inmetro com a indústria nacional, após aquela análise.

Em relação às marcas importadas, somente uma marca, entre as 4 (quatro) marcas analisadas, foi considerada conforme.

Estes resultados evidenciam o melhor desempenho das marcas nacionais em comparação com às importadas.

A clara evolução na conformidade das marcas de garrafa térmica nacionais, em relação à norma, é o principal indicador da contribuição deste Programa para as indústrias nacionais melhorarem continuamente a qualidade de seus produtos.

Além disso, a Norma revisada, específica para o produto, tornou-se mais clara e objetiva na descrição dos ensaios, cabendo ressaltar que, por ser um documento de evolução contínua, ainda pode ser aprimorada em alguns pontos, principalmente em relação ao ensaio de eficiência térmica para garrafa térmica com bomba.

Conseqüências

DATA AÇÕES
27/09/99 Divulgação no Programa Fantástico - Rede Globo de Televisão


Veja Também:

Garrafas Térmicas

Acessibilidade
Acidente de Consumo: relate seu caso
Alerta Exportador!
Anuência - Importação
Atividades de Ensaios de Proficiência do Inmetro
Biocombustíveis
Carta de Serviços ao Cidadão
Cartilha Plugues e Tomadas
Consultas Públicas
Documentos Orientativos sobre Certificação ISO 9001:2008
Empresas Certificadas ISO 9001
Empresas Certificadas ISO 14001
Indique! Sugestão para o Programa de Análise de Produtos
Instaladores Registrados de Gás Natural Veicular (GNV)
Mapa de Localização do Campus
Marca, Símbolos e Selos Inmetro
Organismos de Certificação e de Inspeção Acreditados
Ouvidoria
Padronização de Produtos Pré-Medidos
Plugues e Tomadas
Portarias e Regulamentos Técnicos Metrológicos e de Avaliação da Conformidade
Produtos Analisados
Produtos e Serviços com Conformidade Avaliada
Programa Brasileiro de Avaliação da Conformidade - PBAC
Publicações
Sistema de Consulta de Recalls (DPDC)
Tabelas de Eficiência Energética - PBE


Nossos Endereços

  • Prédio da Rua Santa Alexandrina

    PABX: (21) 2563-2800

    Rua Santa Alexandrina, 416

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20261-232

  • Campus Xerém

    PABX: (21) 2679-9001

    Av. Nossa Senhora das Graças, 50

    Xerém - Duque de Caxias - RJ

    CEP: 25250-020

  • Prédio da Rua Estrela

    PABX: (21) 3216-1000

    Rua Estrela, 67

    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ

    CEP: 20251-900

  • Superintendência de Goiás - Surgo

    PABX: (62) 3237-3500

    Av. Berlim, 627

    Setor Sul - Goiânia - GO

    CEP: 74170-110

  • Brasília

    PABX: (61) 3340-1710

    EQN 102/103 - Lote 1, Asa Norte

    Brasília - DF

    CEP: 70722-400

  • Superintendência do R. G. do Sul - Surrs

    PABX: (51) 3342-1155

    Rua 148, s/nº

    São Geraldo - Porto Alegre - RS

    CEP: 90240-581

Inmetro © 1993 - 2012. Todos os direitos reservados.