Portal do Governo Brasileiro
Sites de InteresseMapa do SiteOuvidoriaFale com o Inmetro
Página Inicial

Acreditação Nº 88
Data da Acreditação 11/08/1997
ACREDITAÇÃO VIGENTE Clique aqui para mais informações.
Última Revisão do Escopo 17/06/2024
Razão Social Centro Tecnológico de Metrologia Comércio de Instrumentos e Serviços Ltda. - CTM
Nome do Laboratório Centro Tecnológico de Metrologia
Situação Ativo
Endereço Rua Luis José Junqueira Freire, 375
Bairro Vila Penteado
CEP 02864000
Cidade São Paulo
UF SP
Telefone (11) 3851-9001
Fax (11) 3851-4709

Grupo de Serviço de Calibração FORÇA, TORQUE E DUREZA
Gerente Técnico André Teruya Muchon
Email calibracao@calibracao.com.br

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO - ABNT NBR ISO/IEC 17025 - CALIBRAÇÃO


Descrição do Serviço Parâmetro, Faixa e Método Capacidade de Medição e Calibração (CMC)

(Realizados nas instalações permanentes)

ESCALAS DE MÁQUINAS DE MEDIÇÃO DE DUREZA
Escalas de Máquina de Dureza RockwellB 0,58 HRB
C 0,52 HRC
Método indireto por comparação ao bloco de dureza padrão
Método direto por comparação a célula de carga padrão
Escalas de Máquina de Dureza ShoreA / B / E / L / O 0,6 H
C / D / DO 0,6 H
M / OO / OOO / OOO-S 0,6 H
Diâmetro 0,003 mm
Comprimento 0,003 mm
Raio 0,003 mm
Ângulo 0,04 º
ASTM D2240-03
Comparação com célula de carga padrão e projetor de perfil para a geometria da ponta

INSTRUMENTOS DE APLICAÇÃO DE TORQUE
Apertadeira e/ou Parafusadeira0,1 N.m até 0,5 N.m 2 %
> 0,5 N.m até 1 N.m 0,3 %
> 1 N.m até < 2 N.m 1,5 %
2 N.m até < 4 N.m 1,0 %
4 N.m até < 6 N.m 0,5 %
6 N.m até < 8 N.m 0,35 %
8 N.m até 10 N.m 0,25 %
> 10 N.m até < 50 N.m 2 %
50 N.m até < 100 N.m 0,4 %
100 N.m até < 200 N.m 0,2 %
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO DE FORÇA DE USO GERAL
Instrumento de Medição de Força de Uso Geral em Compressão> 0,1 N até 10 N 0,1%
0,01 N até 0,05 N 0,019 %
> 0,05 N até 0,1 N 0,002 %
> 10 N até 2000 N 0,01%
> 2 kN até 6 kN 0,2%
> 6 kN até 20 kN 0,15%
> 20 kN até 50 kN 0,10 %
> 50 kN até 100 kN 0,30 %
Método de comparação com célula de carga padrão
Método de comparação com massa padrão
ABNT NBR 8197:2012
Instrumento de Medição de Força de Uso Geral em Tração0,01 N até 0,05 N 0,019 %
> 0,05 N até 0,1 N 0,002 %
> 0,1 N até 10 N 0,1 %
> 10 N até 2000 N 0,01 %
> 2 kN até 6 kN 0,2 %
> 6 kN até 20 kN 0,15 %
> 20 kN até 50 kN 0,15 %
> 50 kN até 100 kN 0,25 %
Método de comparação com célula de carga padrão
Método de comparação com massa padrão
ABNT NBR 8197:2012

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO DE TORQUE
Calibrador de TorquímetroAté 0,4 Nm 0,03%
> 0,4 Nm até 1 Nm 0,01%
> 1 Nm até 2 Nm 0,006%
> 2 Nm até 3 Nm 0,07%
> 3 Nm até 10 Nm 0,04%
> 10 Nm até 20 Nm 0,01%
> 20 Nm até 200 Nm 0,007%
> 200 Nm até 300 Nm 0,09%
> 300 Nm até 1000 Nm 0,05%
> 1000 Nm até 2000 Nm 0,02%
ABNT NBR 12240:2013
Comparação com massa padrão e braço de comprimento conhecido
Torquímetro Manual Sentido Anti-Horário0,04 N.m até < 0,05 N.m 5 %
0,05 N.m até < 0,1 N.m 4 %
0,1 N.m até < 0,2 N.m 2 %
0,2 N.m até 0,4 N.m 1,0 %
> 0,4 N.m até 1 N 0,5 %
> 1 N.m até 1,2 N.m 2,0 %
> 1,2 N.m até 1,6 N.m 1,5 %
> 1,6 N.m até < 2 N.m 1,2 %
2 N.m Até < 4 Nm 1,0 %
4 N.m até < 6 N.m 0,5 %
6 N.m até < 8 N.m 0,35 %
8 N.m até 10 N.m 0,25 %
> 10 N.m até < 20 N.m 0,9 %
20 N.m até < 50 N.m 0,5 %
50 N.m até < 100 N.m 0,2 %
100 N.m até < 250 N.m 0,14 %
> 250 N.m até < 500 N.m 1,0 %
500 N.m até < 1500 N.m 0,4 %
1500 N.m até 2000 N.m 0,2 %
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Torquímetro Manual Sentido Horário0,04 N.m até < 0,05 N.m 5%
0,05 N.m até < 0,1 N.m 4%
0,1 N.m até < 0,2 N.m 2 %
0,2 N.m até 0,4 N.m 1,0 %
> 0,4 N.m até 1 N.m 0,5 %
> 1 N.m até 1,2 N.m 2,0 %
> 1,2 N.m até 1,6 N.m 1,5 %
> 1,6 N.m até < 2 N.m 1,2 %
2 N.m até < 4 Nm 1,0 %
4 N.m até < 6 N.m 0,5 %
6 N.m até < 8 N.m 0,35 %
8 N.m até 10 N.m 0,25 %
> 10 N.m até < 20 N.m 2,0 %
20 N.m até < 50 N.m 1,0 %
50 N.m até < 100 N.m 0,4 %
100 N.m até 200 N.m 0,2 %
> 200 N.m até < 500 N.m 1,0 %
500 N.m até < 1500 N.m 0,4 %
1500 N.m até 2000 N.m 0,2 %
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Transdutor de TorqueAté 0,4 Nm 0,03%
> 0,4 Nm até 1 Nm 0,01%
> 1 Nm até 2 Nm 0,006%
> 2 Nm até 3 Nm 0,07%
> 3 Nm até 10 Nm 0,04%
> 10 Nm até 20 Nm 0,01%
> 20 Nm até 200 Nm 0,007%
> 200 Nm até 300 Nm 0,09%
> 300 Nm até 1000 Nm 0,05%
> 1000 Nm até 2000 Nm 0,02%
ABNT NBR 12240:2013
Comparação com massa padrão e braço de comprimento conhecido

PENETRADORES DE DUREZA
Penetrador BrinellAté 10 mm (esférico) 0,0006 mm
Comparação com projetor de perfil padrão
Penetrador Rockwell0,200 mm (raio) 0,0023 mm
1,5875 mm até 12,700 mm (esférico) 0,0006 mm
120 º (esferocônico) 0,03 º
Comparação com projetor de perfil padrão
Penetrador Vickers136º 0,03 º
Comparação com projetor de perfil padrão

(Realizados nas instalações do cliente)

ESCALAS DE MÁQUINA DE ENSAIOS
Escalas de Máquina de Ensaios em Compressão0,1 N até 10 N 0,1 %
> 10 N até 2000 N 0,01 %
> 2 kN até < 6 kN 0,2 %
6 kN até 20 kN 0,15 %
> 20 kN até 50 kN 0,1 %
> 50 kN até 100 kN 0,3 %
> 100 kN até 300 kN 0,7 %
Método de comparação com célula de carga padrão
Método de comparação com massa padrão
ABNT NBR ISO 7500-1:2016
ISO 7500-1:2018
Escalas de Máquina de Ensaios em Tração0,1 N até 10 N 0,1 %
> 10 N até 2000 N 0,01 %
> 2 kN até < 6 kN 0,2 %
6 kN até 20 kN 0,15 %
> 20 kN até 50 kN 0,1 %
> 50 kN até 100 kN 0,3 %
> 100 kN até 300 kN 0,5 %
Método de comparação com célula de carga padrão
Método de comparação com massa padrão
ABNT NBR ISO 7500-1:2016
ISO 7500-1:2018
Sistema de Medição do Travessão Móvel de Máquina de EnsaiosDeslocamento
> 0 até 10 mm 0,01 mm
> 10 mm até 100 mm 0,016 mm
> 100 mm até 1000 mm 0,020 mm
> 1000 mm até 1500 mm 0,021 mm
Velocidade
> 0 até 1 mm/min 0,02 %
> 1 mm/min até 10 mm/min 0,01 %
> 10 mm/min até 100 mm/min 0,01 %
> 100 mm/min até 1000 mm/min 0,02 %

ESCALAS DE MÁQUINAS DE MEDIÇÃO DE DUREZA
Escalas de Máquina de Dureza RockwellB 0,58 HRB
C 0,52 HRC
Método indireto por comparação ao bloco de dureza padrão
Método direto por comparação a célula de carga padrão

INSTRUMENTOS DE APLICAÇÃO DE TORQUE
Apertadeira e/ou Parafusadeira0,1 N.m até 0,5 N.m 2 %
> 0,5 N.m até 1 N.m 0,3 %
> 1 N.m até < 2 N.m 1,5 %
2 N.m até < 4 N.m 1,0 %
4 N.m até < 6 N.m 0,5 %
6 N.m até < 8 N.m 0,35 %
8 N.m até 10 N.m 0,25 %
> 10 N.m até < 50 N.m 2 %
50 N.m até < 100 N.m 0,4 %
100 N.m até < 200 N.m 0,2 %
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO DE FORÇA DE USO GERAL
Instrumento de Medição de Força de Uso Geral em Compressão0,01 N até 0,05 N 0,019 %
> 0,05 N até 0,1 N 0,002 %
> 0,1 N até 10 N 0,1 %
> 10 N até 2000 N 0,01 %
> 2 kN até 6 kN 0,2 %
> 6 kN até 20 kN 0,15 %
> 20 kN até 50 kN 0,10 %
> 50 kN até 100 kN 0,30 %
Método de comparação com célula de carga padrão
Método de comparação com massa padrão
ABNT NBR 8197:2012
Instrumento de Medição de Força de Uso Geral em Tração0,01 N até 0,05 N 0,019 %
> 0,05 N até 0,1 N 0,002 %
> 0,1 N até 10 N 0,1 %
> 10 N até 2000 N 0,01 %
> 2 kN até 6 kN 0,2 %
> 6 kN até 20 kN 0,15 %
> 20 kN até 50 kN 0,15 %
> 50 kN até 100 kN 0,25 %
Método de comparação com célula de carga padrão
Método de comparação com massa padrão
ABNT NBR 8197:2012

INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO DE TORQUE
Torquímetro Manual Sentido Anti-Horário0,04 N.m até < 0,05 N.m 5 %
0,05 N.m até < 0,1 N.m 4 %
0,1 N.m até < 0,2 N.m 2 %
0,2 N.m até 0,4 N.m 1,0 %
> 0,4 N.m até 1 N.m 0,5 %
> 1 N.m até 1,2 N.m 2,0 %
> 1,2 N.m até 1,6 N.m 1,5 %
> 1,6 N.m até < 2 N.m 1,2 %
2 N.m Até < 4 Nm 1,0 %
4 N.m até < 6 N.m 0,5 %
6 N.m até < 8 N.m 0,35 %
8 N.m até 10 N.m 0,25 %
> 10 N.m até < 20 N.m 0,9 %
20 N.m até < 50 N.m 0,5 %
50 N.m até < 100 N.m 0,2 %
100 N.m até < 250 N.m 0,14 %
> 250 N.m até < 500 N.m 1,0 %
1500 N.m até 2000 N.m 0,2 %
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Torquímetro Manual Sentido Horário0,04 N.m até < 0,05 N.m 5 %
0,05 N.m até < 0,1 N.m 4 %
0,1 N.m até < 0,2 N.m 2 %
0,2 N.m até 0,4 N.m 1,0 %
> 0,4 N.m até 1 N.m 0,5 %
> 1 N.m até 1,2 N.m 2,0 %
> 1,2 N.m até 1,6 N.m 1,5 %
> 1,6 N.m até < 2 N.m 1,2 %
2 N.m até < 4 Nm 1,0 %
4 N.m até < 6 N.m 0,5 %
6 N.m até < 8 N.m 0,35 %
8 N.m até 10 N.m 0,25 %
> 10 N.m até < 20 N.m 2,0 %
20 N.m até < 50 N.m 1,0 %
50 N.m até < 100 N.m 0,4 %
100 N.m até 200 N.m 0,2 %
> 200 N.m até < 500 N.m 1,0 %
500 N.m até < 1500 N.m 0,4 %
1500 N.m até 2000 N.m 0,2 %
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2
Método de calibração por comparação ao calibrador de torquímetro
Método de calibração por comparação ao transdutor de torque padrão
ABNT NBR ISO 6789:2009
ISO 6789:2017-2



Observações:

  1. A capacidade de medição e calibração (CMC) refere-se á menor incerteza que o Laboratório é capaz de obter, com uma probabilidade de abrangência ou nível da confiança de aproximadamente 95%. Caso o laboratório utilize mais de um método para realizar uma determinada calibração ou medição, a CMC se referirá ao método pelo qual o laboratório obtém a menor incerteza de medição. (Ver NIT-Dicla-021)
  2. A CMC identificada por um asterisco (*) não inclui todas as contribuições oriundas do instrumento ou padrão calibrado ou do dispositivo medido.
  3. O Laboratório poderá declarar em seus certificados de calibração, incertezas de medição maiores que a sua CMC, devido às contribuições relativas ás propriedades ou características do padrão ou instrumento de medição calibrado.