Portal do Governo Brasileiro
Página InicialNotícias e Eventos

6/11/2018   
.: 1ª Conferência sobre Veículos Inteligentes: Segurança jurídica e tecnológica para inserção no Brasil :.

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), a Casa Firjan e a Universidade Federal de Lavras (UFLA) realizarão, entre 26 e 30 de novembro, a “1ª Conferência sobre Veículos Inteligentes: segurança jurídica e tecnológica para inserção no Brasil”, no Rio de Janeiro. Pela primeira vez, representantes de ministérios, órgãos de segurança viária, montadoras, fornecedores de tecnologia, acadêmicos e profissionais das áreas jurídica e de seguros vão se reunir para discutir a criação de regras claras que permitam viabilizar e impulsionar a adoção segura das tecnologias relacionadas a veículos inteligentes no País. O evento é apoiado, ainda, pela Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH.

A conferência está estruturada em duas partes, com diversas atividades abertas ao público (as inscrições são gratuitas e as vagas, limitadas). A primeira etapa, de 26 a 27/11, será dedicada a palestras pluridisciplinares. A segunda parte, no formato de workshop, será composta por mesas redondas abertas ao público e sessões temáticas exclusivas para especialistas (que ocorrerão no último dia, e terão como resultado um relatório indicando recomendações e possibilidades de ação, como políticas públicas para os setores envolvidos, possíveis linhas de investimento em educação e pesquisa, e necessidade de inserção brasileira em fóruns internacionais de discussão sobre o assunto, entre outros).

Principais áreas temáticas do evento:

  • Sensoriamento embarcado: garantia da medição e rastreabilidade metrológica;
  • Redes veiculares e IoV: comunicação V2X; Edge and fog computing; ITS.
  • Compartilhamento de dados e Interoperabilidade;
  • Testes para homologação de veículos inteligentes;
  • Normas e regulamentos de segurança permitindo testes de veículos autônomos em vias públicas;
  • Análise da responsabilidade em acidentes envolvendo veículos autônomos;
  • Atribuição da responsabilidade civil e criminal no caso de um ataque cibernético, invasão ilícita do sistema ou interferência deliberada em um veículo automatizado;
  • Mudanças no sistema de seguro existente;
  • Privacidade e proteção de dados.

Saiba mais sobre os potenciais e os desafios para o setor:

Qual é o potencial dos veículos inteligentes?

Grande percentual de acidentes de trânsito é atribuído historicamente à desatenção do condutor, à sua falta de habilidade ou mesmo a um mau julgamento do motorista em determinadas situações. Pretende-se que os sistemas de condução automatizada sejam capazes de realizar as tarefas do condutor humano com maior habilidade, segurança e rapidez. Além disso, a automatização, ao permitir uma condução mais eficiente, poderá “liberar” os ocupantes para a realização de outras atividades enquanto estiverem a bordo do veículo.

Quais são os 5 níveis de automatização?*

  • Nível 0: o condutor humano realiza todas ações.
  • Nível 1: o sistema realiza ou o controle do movimento lateral ou o controle do movimento longitudinal do veículo em condições específicas. O condutor humano realiza a tarefa remanescente.
  • Nível 2: em determinadas condições, o sistema é capaz de realizar ambas as funções (controle lateral e longitudinal). O condutor humano supervisiona a realização dessas tarefas e realiza o restante das ações, como a detecção e resposta a objetos e eventos.
  • Nível 3: o sistema é capaz de executar de forma completa a tarefa de condução dinâmica em determinadas condições. No entanto, um condutor humano deve estar apto física e mentalmente a recuperar a tarefa de condução dinâmica, respondendo adequadamente à solicitação quando o sistema demandar que assuma o controle do veículo.
  • Nível 4: o sistema é capaz de executar de forma completa a tarefa de condução dinâmica em determinadas condições, sem expectativa de intervenção da parte de um condutor humano. Em situação de emergência, o veículo deve se colocar em posição de mínimo risco sem intervenção humana.
  • Nível 5: o sistema é capaz de executar de forma completa a tarefa de condução dinâmica em qualquer situação.

*Fonte: SAE International, órgão mundial de cientistas, engenheiros e profissionais que fomenta o conhecimento sobre veículos e sistemas automotores. Internacionalmente, a norma SAE J3016, resumida no gráfico, é a classificação mais adotada na literatura científica, sendo considerada como referência oficial pelo Departamento de Transporte dos EUA (USDoT).

Com quem os veículos inteligentes se comunicam?

Veículos inteligentes são comunicantes e, por isso, interagem com outros sistemas que possam contribuir com informações e dados para uma melhor condução autônoma (V2X). Portanto, o veículo transmite e recebe dados da infraestrutura da cidade (V2I), de outros veículos (V2V), dos pedestres (V2P), da nuvem (V2N), introduzindo assim o conceito de sistema de transporte inteligente (ITS).

Como definir os padrões de segurança?

Atingida a etapa de comercialização, um veículo poderá sair automatizado de fábrica ou ser automatizado em momento posterior pelo próprio fabricante ou por um terceiro. Poderá, ainda, receber um futuro upgrade de automatização. Torna-se urgente, portanto, discutir como serão os procedimentos para validação de segurança e inspeções veiculares.

Quais os desafios para seguradoras?

Em caso de colisão, não é incomum que ocorra a troca de para-choque ou de para-lama do veículo, assim como é frequente a necessidade de substituição de para-brisa atingido por uma pedra. Tais custos fazem parte do cálculo empregado pelas seguradoras para o prêmio. No entanto, essas situações podem exigir a recalibragem de câmeras e/ou sensores posicionados nesses locais, resultando em aumento substancial de custos de reparo devido à especialização do serviço. Tal cenário exigirá a adequação das seguradoras à nova realidade.

Serviço:

1ª Conferência sobre Veículos Inteligentes: Segurança jurídica e tecnológica para inserção no Brasil

Datas e locais:

26 a 29/11: Casa Firjan (Rua Guilhermina Guinle 211, Botafogo, Rio de Janeiro)

30/11 (sessões temáticas – não abertas ao público): Firjan (Rua Mariz e Barros 678, Tijuca)

Inscrições gratuitas – vagas limitadas: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScYZYhiaVM058DB12KVXKlkQ4y_97OpX5q8pC1k6DHxLuy_2Q/viewform

Programação: http://www3.inmetro.gov.br/eventos/veiculos-inteligentes/


Jornal Na Medida
Notícias sobre o recall de brinquedos


Nossos Endereços

  • Rio de Janeiro
    PABX: (21) 2563-2800
    Rua Santa Alexandrina, 416
    Rio Comprido - Rio de Janeiro - RJ
    CEP: 20261-232

  • Campus Xerém
    PABX: (21) 2679-9001
    Av. Nossa Senhora das Graças, 50
    Xerém - Duque de Caxias - RJ
    CEP: 25250-020

  • Superintendência de Goiás - Surgo
    PABX: (62) 3237-3500
    Rua 148, s/n
    Setor Sul - Goiânia - GO
    CEP: 74170-110

  • Superintendência do R. G. do Sul - Surrs
    PABX: (51) 3342-1155
    Av. Berlim, 627
    São Geraldo - Porto Alegre - RS
    CEP: 90240-581

  • Brasília
    PABX: (61) 3340-1710
    Setor de Indústrias Gráficas - Quadra 1, lote 985, 1º andar, Edifício Centro Empresarial Parque Brasília
    Brasília - DF
    CEP: 70610-410

Inmetro © 1993 - 2012. Todos os direitos reservados. Ícones de mídias sociais feitos por SimpleIcon from www.flaticon.com licenciado por CC 3.0 BY